couching Crónicas, Family Coaching

Às vezes só resta mesmo prepará-los…


Por mais que nos custe, às mães e aos pais, às vezes só nos resta mesmo prepará-los. Para irem para a escola. Para irem dormir a casa de um amigo. Para irem à ginástica ou à natação. Para irem… Para partirem para a vida. Os meus, por forças das circunstâncias, andam, semana sim, semana não, com a casa às costas, como o caracol.

O que tem coisas boas e coisas más. Habitualmente, escolho olhar para os ganhos que recolhem da situação. É o que é e não há nada a fazer.

Mas há dias em que tudo fica mais embaciado e em que também vejo o outro lado. Sei que acabam por crescer um bocadinho mais cedo e mais depressa. Sei que acabam por ter responsabilidades que a maioria das crianças não terá. Sei que quero estar ao lado deles e apoiá-los a nesse crescimento precoce. Sei que…

• sabem fazer mochilas com a sua roupa e os seus pertences muito bem (estão prontos para ir de férias sozinhos, fazer um inter-rail ou estudar fora, se assim o desejarem)

• sabem olhar muito bem para o seu corpo, ir descobrindo o que funciona e o que não funciona e tratar dele – sabem ajudá-lo (de uma forma natural e saudável) a curar as feridas que vão fazendo

• sabem providenciar comida para si – fazer lanches e até algumas refeições (quando forem de férias com os amigos, com alguma probabilidade, poderão ser eleitos os chefs de serviço!)

• sabem tirar partido das situações menos boas – procuram com frequência o lado positivo, refletem (e verbalizam!) o que aprenderam com o que correu mal

• sabem que eu sou uma mãe que os acolhe SEMPRE mas que os impulsiona para a autonomia pois acredito que essa é a forma de os ajudar a crescer mas também a protegerem-se!

Sei que tudo isto se treina no dia a dia, deixando-os fazer, experimentar e acreditando verdadeiramente que são capazes (mostrando-lhes isso mesmo). E o mais giro é vê-los desenvolverem-se, irem mais além. Mas às vezes, custa prepará-los e vê-los partir. Sei que a vida é feita de picos e vales. Relembro a importância de apreciar as subidas e as descidas. Sei que só assim conseguirei ficar o máximo de tempo no pico, saborear o que observo de lá de cima!

Olho para eles com orgulho, vejo-os partir nas suas pequenas-grandes aventuras. Acredito que são uns miúdos felizes e que levam na mochila muito amor, confiança, segurança e o GPS que os trará de volta até mim se de alguma coisa precisarem.

Sandra Belo  – Family Couching

Final Thoughts

Overall Score 0
Readers Rating
3 votes
3.7